Cinco dicas para uma comunicação eficaz com os 50+

Atualizado: 13 de jun. de 2021

NOV 21, 2020

Jéssica Lima - Yahoo Finanças. Confira matéria original aqui.


Segundo a Harvard Business Review, os consumidores com mais de 50 anos devem movimentar US$ 15 trilhões no mundo e R$ 1,8 trilhão no Brasil este ano.


Para entender os desafios e oportunidades da chamada economia prateada, a Fundação Dom Cabral apresentou cinco dicas para construir uma estratégia de comunicação para esse público:


1- Os maduros são diversos

Na velhice, a pessoa é o resultado de tudo o que fez durante a vida, portanto, conversar com os maduros exige sutileza para analisar a complexidade da segmentação do público-alvo.

É importante levar em conta idade, gênero, estilo de vida, capacidade física, emocional e cognitiva.


2- Use imagens reais

O ideal é criar fotos com modelos que transmitam experiências cotidianas, estilos de vida e relacionamentos diferentes, sem o estereótipo do idoso solitário ou que precisa de cuidados


3- Design e usabilidade de mãos dadas

Dê atenção ao design, use letras grandes, cores fortes e com contraste para facilitar a leitura.

Em campanhas online, encurte o número de cliques e o fluxo de venda.

Nos vídeos, a locução deve estar limpa, sem tanta interferência de músicas que atrapalhem a clareza do que está sendo dito.


4- Faça pré-testes

A linguagem que funciona pra uma pessoa de determinado gênero, idade e região pode não funcionar para outra com referências opostas.

As propostas devem ser testadas antes do lançamento.

Fazer pesquisas e até usar um grupo de apoio para validar as iniciativas pode ser primordial para o sucesso de um novo produto.


5- Cuidado com as definições

Um dilema ao criar projetos para os novos maduros é como chamá-los, já que eles são diferentes dos 50+ de antigamente.

Maduros, sênior ou 50+ são boas sugestões. Idoso e melhor idade não são recomendados.


4 visualizações0 comentário