Combate ao câncer passa pela conscientização

ABR 10, 2022

Midia News. Confira matéria original aqui.


No Brasil, somente em 2020, foram registrados 627 mil novos casos

O câncer é a segunda doença que mais mata pessoas em todo o mundo. Para chamar a atenção sobre esse importante tema, o dia 8 de abril é marcado como o Dia Mundial de Combate ao Câncer. A data chama a atenção da população com relação à prevenção dessa doença, que vem crescendo ano após ano devido ao envelhecimento da população. Mas, também há boas notícias: com mudanças de hábitos, diagnóstico precoce e novos tratamentos, a cura é sempre um prognóstico possível. No Brasil, somente em 2020, foram registrados 627 mil novos casos que causaram a morte de 263 mil pessoas. Estima-se que, até 2040, este número chegue a 1.065 milhão de novos casos, um aumento de quase 70% em 20 anos. Já em Mato Grosso, de acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), foram registrados 8.120 mil casos em 2020. Diante destes números é importante acabar com a desinformação e reduzir o estigma que o diagnóstico gera. O câncer não é mais uma sentença de morte. A data é justamente para auxiliar as pessoas na descoberta e no tratamento precoce, que pode reduzir a mortalidade e evitar sofrimento aos pacientes e familiares. Aliás, a redução do índice de mortalidade é uma realidade global e muito relacionado ao tratamento precoce. Mas também está atrelada ao avanço das técnicas de cirurgias e da tecnologia no tratamento, que evoluíram dando mais eficácia no resultado. Por outro lado, a expectativa de vida do brasileiro vem crescendo a cada dia. Inclusive, apesar do aumento no número de casos, fato que também está associado ao envelhecimento da população, houve uma redução na mortalidade global. Para se ter uma ideia dessa evolução, técnicas de cirurgia por vídeo e robótica reduziram os riscos associados, melhorando as chances de cura. Além disso, novos medicamentos trouxeram esperança para os pacientes. Através de um melhor estudo do material tumoral é possível encontrar tratamentos individualizados e precisos, com medicações orais e venosas. São as chamadas terapias alvo, anticorpos e imunoterapias. Novos aparelhos de radioterapia, com melhor acerto e menor efeito colateral, propiciando terapias antes sem possibilidade, para determinados casos. E a determinação que uma equipe multidisciplinar bem treinada é essencial para o tratamento do câncer. No entanto, apesar da evolução da Medicina, medidas de prevenção e conscientização ainda são de extrema importância para controlar e evitar a doença. É preciso que as pessoas procurem os médicos, realizem exames preventivos, façam acompanhamento, para garantir um diagnóstico precoce. Além dos exames e da vacina de HPV, para crianças e adolescentes, é necessário também que as pessoas se conscientizem sobre os hábitos de vida, como não fumar, fazer atividade física regular, associada a uma dieta com nível de gordura menor, manter o peso adequado. Todas estas ações ajudam a reduzir o risco de câncer. Pesquisas mostram, por exemplo, que estas medidas reduzem em até 30% o risco de uma pessoa desenvolver câncer. Pode parecer fácil, mas isto depende de cada indivíduo, por isso a necessidade de levar informações corretas à população, realização de campanhas, garantir o acesso à saúde a toda população, para fazer com que haja uma redução no número de casos e consequentemente evite mais mortes. André Crepaldi é oncologista em Cuiabá.



0 visualização0 comentário