top of page

Especialista fala sobre os riscos do sedentarismo na terceira idade

MAR 21, 2022

Redação - AIDS. Confira matéria original aqui.


Médico geriatra destaca porque as pessoas acima dos 60 devem se manter ativas


(foto: Freepik)


Ter uma vida ativa, com atividade física regular e alimentação equilibrada é fundamental para ter a saúde em dia em qualquer faixa etária e quem tem mais de 60 anos, também precisa manter o corpo em movimento. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o sedentarismo pode aumentar em até 30% o risco de morte entre os idosos, além de potencializar o risco de desenvolverem doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes e osteoporose, por exemplo. De acordo com o médico geriatra Frederico Brina, as quedas são comuns na terceira idade, mas diferentemente do pensamento corrente, não são um evento normal associado ao envelhecimento.


O médico geriatra Frederico Brina(foto: Divulgação)

"Os idosos que já sofreram quedas no passado têm até 2/3 de chance de experimentarem uma nova queda no ano subsequentes. Isto se dá por diversos fatores, como a perda da mobilidade, a redução da massa óssea e também podem estar associadas ao sedentarismo. Investigar e tentar tratar as causas são fundamentais, pois usualmente trazem sérias consequências. Além do risco de traumas físicos, as quedas levam a uma cascata de eventos muitas vezes devastadora na vida do idoso", explica. O sedentarismo está relacionado a diversos fatores que causam as quedas, como a fraqueza muscular, sobrecarga das articulações em função do peso e desgaste ósseo. Combatê-lo é fundamental para manter a saúde geral do corpo e o seu pleno funcionamento.


Para Frederico Brina, incluir a atividade física na rotina de quem já passou dos 60, proporciona diversos benefícios para a saúde física e mental. "A atividade física regular traz muitos benefícios a longo prazo. Para citar alguns, além de ajudar a manter o peso em equilíbrio, ela ajuda a minimizar os efeitos da perda progressiva de massa óssea que é comum no envelhecimento, estimula o fortalecimento muscular, contribui para o bem-estar e auxilia no combate à depressão ou a ansiedade. A prática do exercício físico aumenta a produção de endorfina e da serotonina, hormônios responsáveis pela sensação de prazer e bem-estar", diz.


Cuidados para iniciar a prática de atividades físicas

Envelhecer bem e com saúde, quem não quer? Para quem deseja tirar do papel a meta de colocar o corpo para se exercitar, o geriatra orienta para alguns cuidados que a pessoa deve ter antes de iniciar qualquer atividade física. "Mesmo que a pessoa opte por uma atividade de baixo impacto, como a caminhada, por exemplo, é fundamental que ela procure a orientação profissional do médico que a acompanha para que ele ajude na escolha da atividade física ideal de acordo com o histórico de saúde daquele paciente. Assim, é possível prevenir outros problemas que a prática inadequada de um esporte ou atividade possa ocasionar. Normalmente atividades como hidroginástica, pilates, musculação e caminhada são as mais recomendadas, mas é preciso avaliar cada paciente de forma individual", recomenda o médico.

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page