Gerações X, Y e Z

JUN 18, 2021

Redação - O Liberal. Confira matéria original aqui.


Elas se constituem a cada 10 anos, isso significa que mais pessoas diferentes estão convivendo juntas no mesmo ambiente de trabalho


Uma geração se refere a um grupo de pessoas nascidas em um determinado período de tempo que compartilha idade, experiências e uma visão de um mundo em comum. “Falar de gerações é muito importante para nós, pois, através delas, entendemos para onde o mundo está indo. As gerações se constituem a cada 10 anos, isso significa que mais pessoas diferentes estão convivendo juntas”, explica Simone Choin, líder de Talentos da Conexão Talento. Especialista em Gestão de RH.


Hoje em dia, dentro de uma mesma empresa conseguimos ter três ou mais gerações trabalhando, todas trabalham para um bem maior, para o sucesso da organização e em contrapartida seu desenvolvimento profissional, ou seja, seu crescimento profissional.


Não existe uma geração melhor ou pior que a outra; as empresas que valorizam todas as gerações consequentemente terão uma riqueza de conhecimento, de experiências de vida – Foto: rawpixel.com


Segundo Simone, “o grande desafio das organizações é manter todos no mesmo ‘barco’, ou seja, na mesma direção, com pensamentos e perfis tão diferentes que de fato se entendam e que exista um excelente clima organizacional”.


Para as empresas, é sadio que haja variedades de gerações e muita diversidade – de pensamento, de opiniões, de atitudes, de raça, de religiões, ou seja, pessoas com características diferentes.



Geração X

Viu a tecnologia entrar de vez em casa, apreendeu que tinha de estudar muito, se esforçar muito e que ter conhecimento em outros idiomas seria um diferencial.


Tem um respeito com outras pessoas que possuem um nível hierárquico superior ao seu, gosta mais da formalidade no ambiente de trabalho, é apegado a títulos e cargos e gosta de deixar claro a posição que está devido ao mérito de muito esforço que teve. É uma geração que tem um pouco mais de resistência a inovação.



Geração Y

Nasceu no mundo globalizado, é uma geração mais voltada ao prazer. Vai atrás do sonho, principalmente profissional! Deseja um chefe que não diga apenas o que deve fazer e sim deseja participar em tudo. Acredita que os resultados têm que ser imediatos e, se em pouco tempo não consegue evoluir em uma empresa, já busca por outra oportunidade.


Querem ser felizes no trabalho, ter uma ascensão profissional frequente e imediata. Essa geração conversa com um executivo, ou mesmo com a diretoria, de igual para igual independente do cargo que ocupa, não é adepta a formalidades no ambiente de trabalho e está sempre olhando o mercado de trabalho.



Geração Z

É uma geração que, em 2021, serão mais de 2,5 bilhões de pessoas! Cresceu com a internet consolidada, apesar disso, a tecnologia é considerada uma ferramenta, não uma obsessão. Tende a valorizar mais a colaboração, tanto no pessoal como no profissional. São pessoas mais dinâmicas, aprendem com rapidez e conseguem fazer várias coisas ao mesmo tempo.


Essa geração vive conturbada com muitas informações a serem digeridas, mudanças, voláteis e fluidas. Apesar de serem vistos como pessoas super conectadas nas redes sociais, pesquisas apontam que uma parte considerável dessa geração prefere se comunicar pessoalmente. São independentes, mais cautelosos em relação ao dinheiro. Tendem a não julgar os outros e não complicar muito as coisas. Transparências e autenticidades para essa geração são essenciais.


Com toda essa diversidade de gerações, as organizações estão criando novas práticas de atuação no que diz respeito a formas de atração e retenção de talentos, assim como de liderança e de motivação para saber extrair o melhor destes profissionais.


As empresas criam também programas para incentivar a interação entre profissionais de gerações diferentes. Nas convivências das gerações o importante é buscar sempre o que se completa, ou melhor, o que se complementam.


“A empresa precisa ter uma comunicação clara em mostrar ao mais velho que ele precisa formar bons profissionais embaixo dele para que ele possa crescer profissionalmente e deixar um legado. Assim, mostrar para os mais jovens que a interação dele com o mais velho lhe trará aprendizado para construírem e aprenderem juntos. O interessante é mostrar o que cada um tem em sua bagagem sem desvalorizar o outro, isso é fundamental”, exemplifica Simone.

3 visualizações0 comentário