top of page

Governo Regional se mobiliza contra o “Idadismo”

MAR 10, 2022

Luís Rocha- Funchal Notícias. Confira matéria original aqui.



O Governo Regional, através da Secretaria Regional da Saúde e Protecção Civil, mediante a Direcção das Políticas da Longevidade (DRPPIL), pretende lançar uma campanha junto da população, com o objectivo manifesto de reduzir o preconceito associado à idade, isto é “idadismo”.


A campanha contra o “Idadismo” vai incluir diversas acções, com maior destaque para a promoção de actividades intergeracionais, informa-se.


A campanha privilegiará o contexto educacional como espaço por excelência para sensibilizar para o princípio básico da Vida (nascemos para envelhecer e que esse processo se inicia no dia em que nascemos).


Recorrer-se-á ainda a formas agregadoras como colóquios / conversas informais de base concelhia para debate do tema e difusão do mote e mensagem da campanha. Será realizada também uma actividade diagnóstica da atitude “Idadista” na RAM, a qual inclui a aplicação de uma escala para medir o “Idadismo”.


Ana Clara Silva, responsável pela DRPPIL, afirma que “queremos uma nova atitude colectiva perante as pessoas mais velhas. Pretendemos canalizar o potencial que a sociedade madeirense revela, no que se refere a estar atenta, informada e ser inclusiva, para desenvolver um novo olhar sobre as pessoas idosas. A Campanha contra o Idadismo pretende ter um impacto atitudinal, o qual devolve o lugar social a que têm direito as pessoas idosas, de acordo com a sua importância e valor para as sociedades modernas, e, ao mesmo tempo elimina a imagem de inutilidade ou fardo, sem esquecer que a dignidade humana é uma exigência ética que não conhece idades.”


Combater o idadismo é uma das orientações emanadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), no âmbito da Década do Envelhecimento Saudável 2021-2030.


A Direcção das Políticas da Longevidade, enquanto organismo definidor estratégico que se dedica exclusivamente aos desafios da longevidade e do envelhecimento, tem vindo a acompanhar, interpretar e implementar as orientações relativas à Década do Envelhecimento Saudável 2021-2030, e, vai “abraçar” o desafio da OMS, lançando, em breve, uma Campanha Contra o Idadismo.

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page