Mulheres vivem 7 anos a mais do que os homens no Brasil: entenda os motivos

ABR 28, 2022

Daniel Suzumura - Jornal Dia Dia. Confira matéria original aqui.



A última pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) trouxe um dado bem curioso: as mulheres têm uma longevidade maior do que a dos homens. Divulgado em 2020, o estudo mostrou que pessoas do sexo feminino têm uma expectativa de vida de 80 anos enquanto as do sexo masculino 73 anos. A diferença é de 7 anos entre eles.


O que pode explicar a diferença de longevidade entre os sexos?

Muitos homens acham que não precisam ir ao médico porque acreditam que nunca vão ficar doentes. Outros fogem desse autocuidado por receio de descobrir algo grave. Como resultado, não marcam consultas periódicas e deixam de fazer exames com regularidade. Esse mau hábito evita a descoberta de enfermidades quando elas ainda estão no começo. Mulheres costumam marcar exames em casa e ter um pouco mais de preocupação com a saúde.


Outros motivos também podem explicar essa situação:

  • A taxa de mortalidade entre homens jovens (com idade entre 15 e 34 anos) é superior à das mulheres. As principais causas dos óbitos nesse público são acidentes e homicídios. Segundo o IBGE, se não houvesse essa estatística, a expectativa de vida masculina poderia ser bem maior.

  • Fatores genéticos: uma pesquisa da Universidade da Califórnia sugere que o estrogênio (hormônio sexual feminino) pode ajudar na longevidade das mulheres. Ele pode estimular a ação de uma enzima (telomerase) que auxilia no crescimento e na proteção dos telômeros (que ficam na ponta dos cromossomos e possuem todos os dados genéticos). Quanto maior for o comprimento dos telômeros, maior pode ser a longevidade;

  • Mulheres tendem a cuidar mais da saúde. Em comparação aos homens, elas vão ao médico, fazem mais exames e tomam uma série de outros cuidados.

Quais são as 5 dicas para levar uma vida mais longeva e saudável?

Não existe uma fórmula mágica que vá garantir que você viva mais, mas é possível adotar alguns bons hábitos:

  1. Beba café: uma pesquisa realizada pela Universidade do Sul da Califórnia sugeriu que pessoas que bebem uma xícara de café por dia tem 12% menos chances de ir a óbito. Já quem toma entre 2 ou 3 xícaras diariamente possui 18% menos chances de morrer. Isso acontece porque essa bebida contém antioxidantes (polifenóis). Eles ajudam a evitar o envelhecimento precoce e também a ação dos radicais livres;

  2. Não coma até ficar estufado(a): o ideal é que você faça a ingestão dos alimentos até ficar satisfeito. Mastigue-os lentamente, porque o cérebro leva até 20 minutos para entender que você já está saciado(a);

  3. Não fume: uma pesquisa divulgada no The New England Journal of Medicine mostrou que um fumante perde, em média, 10 anos de vida;

  4. Ter uma alimentação saudável: coma proteínas, gorduras, carboidratos, vitaminas e minerais na quantidade adequada;

  5. Vacinas em dia: seja criança, adolescente, adulto ou idoso, manter a caderneta de vacinação em dia é uma das maneiras mais eficientes de prevenção contra doenças.

Viu só quantas coisas você pode fazer para cuidar melhor da sua saúde? Agora é só tentar encaixar essas e muitas outras boas práticas para aumentar as chances de viver mais.


Por Alcinda B Novaes

0 visualização0 comentário