NOCTÚRIA

ABR, 2022

Maria Helena Varella Bruna - Drauzio. Confira matéria original aqui.


A noctúria pode ser definida como o aumento da frequência noturna das micções, e entre suas principais causas está o envelhecimento.



Por mais incrível que possa parecer, o corpo humano dá sinais, quando percebe que algo inusitado está ocorrendo com ele.

Veja a febre, por exemplo, uma elevação da temperatura corporal acima de 37,8. Ela funciona como resposta do sistema imune a uma agressão (em geral por vírus ou bactérias) sofrida pelo organismo. Pode-se dizer, portanto, que a febre não é uma doença em si mesma. É um sintoma que pode ser atribuído a um sem-número de enfermidades diferentes. Na maioria dos casos, a febre funciona como sinal de alerta para observação e diagnóstico de doenças, que podem promover o aumento da temperatura.

Nada muito distinto do que acontece com a urina, o banal xixi de cada dia , um subproduto líquido do corpo, secretado pelos rins, depositado na bexiga e excretado pela uretra. Composta basicamente por água (95%), a urina desempenha funções de extrema importância para o bom funcionamento do organismo. Cabe a ela:

  • eliminar os resíduos nitrogenados do corpo, que não foram utilizados pelo organismo;

  • transportar nutrientes, hormônios e células sanguíneas;

  • regular o volume e a composição química dos minerais presentes no sangue e que não serão mais utilizados.

Portanto, observar o aspecto, a cor e a frequência das micções pode ser um recurso útil para saber como anda nossa saúde. Tons de amarelo-claro, não transparentes, constituem o aspecto que melhor evidencia os sinais da boa hidratação e o funcionamento adequado dos rins.

No entanto tudo é uma questão de bom-senso. O consumo em excesso de água perto da hora de dormir pode exigir que a pessoa se veja obrigada a levantar-se várias vezes durante a noite a fim de esvaziar a bexiga, o que pode representar um fator de risco para quedas nos idosos. Enfim, já está provado que não é apenas a cor da urina que dá sinais de que alguma coisa não vai bem no nosso corpo. É preciso atenção. O aumento da frequência das micções também deve ser computado nesse cálculo. Definição de noctúria Recebe o nome específico de noctúria o aumento da frequência noturna das micções. A pessoa adormece, mas acorda, duas ou mais vezes durante a noite movida pela necessidade de urinar. Em seguida, volta para cama e continua dormindo.

A ocorrência sistemática e involuntária de noites mal dormidas pode comprometer o desempenho das atividades programadas para o dia seguinte. Por falta de sono reparador, a pessoa pode ser tomada por cansaço extremo, sonolência, dificuldade de concentração, baixa do rendimento físico, alterações do humor, sinais que certamente põem em risco a qualidade de vida do idoso.

Diferente da enurese noturna (perda involuntária da urina durante o sono, comum nas crianças), a noctúria afeta homens e mulheres, especialmente os idosos com mais de 60 anos e as mulheres na menopausa. Causas da noctúria

1. Envelhecimento

A principal causa da noctúria é o envelhecimento, que traz consigo a perda generalizada do tônus e da força muscular e, em especial, do assoalho pélvico e região do períneo. Entende-se por assoalho pélvico, o conjunto de músculos e ligamentos, que funciona como rede de sustentação para os órgãos da pelve, entre eles o reto, a bexiga, a vagina, o útero, as tubas uterinas, os ovários e os intestinos.

2. Outras causas São consideradas outras causas possíveis para a noctúria:

  • Uso de medicamentos diuréticos como os indicados para controle da hipertensão arterial;

  • Distúrbios do sono, em especial, a apneia obstrutiva do sono, provocada por obstruções parciais ou totais das vias respiratórias enquanto a pessoa dorme;

  • Dificuldade para seguir um esquema criterioso de hidratação;

  • Infecções do trato urinário;

  • Crescimento benigno da próstata;

  • Diabetes tipos 1 e 2 – distúrbios ligados a níveis elevados de açúcar no sangue que se refletem no aumento da sede e da produção de urina;

  • Diabetes insípidus – condição que resulta de uma deficiência no mecanismo de ação do hormônio antidiurético (ADH) e interfere na produção e reabsorção da urina;

  • Insuficiência cardíaca congestiva (a posição deitada favorece o retorno venoso e torna mais fácil para o coração bombear o sangue a fim de fornecer a quantidade necessária de oxigênio aos demais órgãos do corpo);

  • Ingestão maior de líquidos perto da hora de dormir;

  • Edema nos membros inferiores;

  • Sedentarismo;

  • Obesidade.

O fato de a pessoa acordar mais vezes durante a noite para urinar dificulta manter o número ideal de horas contínuas para um sono reparador – aproximadamente de 6 a 8 horas – a fim de que o organismo recomponha a energia gasta nas atividades do dia a dia.

3. Quedas Para os idosos acima dos 65/70 anos, as quedas representam uma complicação grave da noctúria. O próprio ambiente em que vivem os idosos, oferece riscos que, muitas vezes, passam despercebidos pelos outros ocupantes da casa. Ou seja, tapetes soltos, má iluminação, objetos fora do lugar habitual, prateleiras muito altas ou muito baixas continuam ocupando espaço por onde circulam rotineiramente as pessoas mais velhas durante a noite. Sintomas da noctúria O principal sintoma da noctúria é a urgência para urinar, que ocorre duas ou três vezes por noite e obriga a pessoa levantar-se para ir ao banheiro a fim de esvaziar a bexiga.

Os estudos demonstram que esses episódios noturnos de estímulo à micção interrompem o ciclo normal do sono. O fato de acordar várias vezes durante a noite, antes e depois de cada ida ao banheiro, dificulta manter o número ideal de horas contínuas e regulares para um sono reparador (aproximadamente de 6 a 8 horas), a fim de que o organismo recomponha a energia gasta nas atividades do dia a dia.

Levantar-se à noite para verificar se as crianças estão cobertas, a porta da casa bem fechada, o aparelho de som desligado – qualquer que seja motivo – e aproveitar para ir ao banheiro, não caracteriza uma situação própria de noctúria.

Para os idosos acima dos 65/70 anos, as quedas representam outra complicação potencialmente grave dos episódios de noctúria. O próprio ambiente em que vivem, oferece riscos que, muitas vezes, passam despercebidos pelos demais ocupantes da casa. Ou seja, tapetes soltos, má iluminação do aposento, objetos fora do lugar habitual, prateleiras muito altas ou muito baixas podem ocupar o espaço por onde circulam rotineiramente as pessoas mais velhas durante a noite. Diagnóstico da noctúria O diagnóstico da noctúria baseia-se nos dados obtidos no levantamento da história pessoal e clínica do paciente, seus hábitos de vida e nos sinais e sintomas da condição. O médico pode pedir também um exame de ultrassom que permita avaliar as condições em que se encontram os órgãos do sistema urinário, assim como exames laboratoriais de sangue, urina, da função renal e um estudo urodinâmico realizado por urologistas, com o objetivo de determinar em que condições ocorrem tanto a produção e armazenamento da urina quanto o esvaziamento da bexiga. Elaborar um diário miccional que registre, durante dois dias, a ingesta diária de líquidos, a quantidade e volume de urina produzida e eliminada, os medicamentos indicados, entre outros dados, pode ser bastante útil para esclarecer o diagnóstico e orientar o tratamento. Tratamento da noctúria Como se viu, a noctúria pode ter inúmeras causas que podem confundir o diagnóstico e comprometer o tratamento que normalmente varia de acordo com os achados clínicos subjacentes. Portanto, esclarecer a causa da condição é um passo fundamental para orientar o tratamento da noctúria, que pode valer-se do uso de medicamentos, ou não.

Em alguns casos, a simples mudança nos horários e hábitos da hidratação, ou de tomar os medicamentos diuréticos, bastam para que o impulso para urinar volte a fazer parte de uma rotina normal de micção.

No que se refere aos medicamentos, a prescrição de antibióticos fica reservada para as situações de origem bacteriana. Quanto os analgésicos e anti-inflamatórios, já se mostraram eficazes para controle da temperatura e do dor. Em alguns casos, porém, a indicação é necessariamente cirúrgica. Perguntas frequentes sobre noctúria O que é noctúria? A noctúria é caracterizada pelo aumento da frequência noturna das micções. A vontade de urinar interrompe o sono, fazendo com que a pessoa precise se levantar para ir ao banheiro uma ou mais vezes por noite. A noctúria ocorre apenas em idosos? Não, embora seja mais frequente em pessoas com mais de 65 anos, pois o envelhecimento causa a perda generalizada do tônus e da força muscular e, em especial, do assoalho pélvico e região do períneo. Fontes: Cleveland Clinic – Diseases and Conditions Mayo Clinic – Diseases and conditions Fernando Leão médico urologista e cirurgião robótico do Hospital A Einstein Manual Merck de Medicina – diagnóstico e tratamento Melhor com saúde

0 visualização0 comentário