Nutriente pode ajudar a reverter envelhecimento cerebral, sugere estudo

ABR 05, 2022

Notícias ao Minuto Brasil- Sapo Brasil. Confira matéria original aqui.


É muito presente em nossa alimentação.



Um cérebro envelhecido desenvolve menos neurônios do que um cérebro jovem. Com menos neurônios para lidar com a troca rápida de impulsos, o cérebro começa a desacelerar. Mas e se um nutriente presente na nossa alimentação pudesse ser concentrado em forma de comprimido e utilizado para reverter o envelhecimento dos nossos cérebros? Estudos preliminares de cientistas da Universidade de Queensland, na Austrália, sugerem que talvez seja possível.


Os cientistas alteraram com sucesso o processo e conseguiram estimular o crescimento dos neurônios, revertendo assim a deficiência cognitiva. E o fizeram administrando suplementos de selênio, um micronutriente essencial que é encontrado na nossa alimentação, como em cereais integrais, marisco, miudezas e nozes.


Em comunicado, a Pharma Nord refere que o corpo precisa de selênio para produzir entre 25-30 proteínas diferentes dependentes de selênio - ou selenoproteínas - que são necessárias para apoiar diferentes funções biológicas como o sistema imunológico, o crescimento de unhas e cabelo, a fertilidade, o metabolismo e a produção celular.


"Estudos anteriores sobre o impacto do exercício em cérebros envelhecidos descobriram que os níveis de selenoproteína P, uma proteína chave para transportar selénio no sangue, foram elevados pela atividade física. Sabe-se há cerca de 20 anos que o exercício físico estimula o crescimento dos neurônios no cérebro, embora o mecanismo não seja totalmente compreendido", acrescenta a Pharma Nord.


Por conseguinte, a equipe australiana queria perceber se o selênio poderia replicar o efeito rejuvenescedor do exercício sobre o cérebro, e descobriram que poderia. Quando deram suplementos de selênio a ratos, a produção de neurônios nos seus cérebros aumentou, revertendo efetivamente o revés cognitivo do envelhecimento.


No entanto, as descobertas não ficam por aqui. Os investigadores também testaram se o selênio poderia de alguma forma influenciar o retrocesso cognitivo dos cérebros em ratos que tinham sofrido um AVC. Também aqui o selênio revelou o potencial de restaurar a capacidade cognitiva normal.


Os ratinhos jovens e saudáveis são normalmente muito bons a aprender e a memorizar. Um AVC, contudo, priva-os da capacidade de realizar estas tarefas. No entanto, os cientistas conseguiram restaurar a capacidade normal de aprendizagem e a função de memória em ratos afetados por um AVC.


Embora a investigação tenha sido realizada em ratos de laboratório, a equipe australiana de cientistas acredita que os resultados do seu estudo abrem uma nova oportunidade terapêutica para impulsionar a função cognitiva em indivíduos que são impedidos de se exercitarem, seja devido a uma saúde precária ou à velhice.


O selênio não é apenas importante para a função cerebral mas também para a saúde cardiovascular e o bem-estar geral. Isto foi demonstrado no estudo KiSel-10 que foi publicado em 2013 no International Journal of Cardiology. Neste estudo, os idosos que tomaram uma levedura de selênio chamada SelenoPrecise juntamente com cápsulas de coenzima Q10 tiveram 54% menos mortes relacionadas com a doença cardiovascular.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo