Público idoso é o que mais consome medicamentos no Brasil

AGO 24, 2021

Revista da Farmácia - ASCOFERJ. Confira matéria original aqui.


Foto: freepik


O envelhecimento cada vez mais rápido da população – hoje são 30 milhões de idosos e a projeção é que em 2050 sejam mais de 70 milhões – faz com que este seja o público que mais consome medicamentos. É o que afirma a Associação Brasileira de Distribuição e Logísticas de Produtos Farmacêuticos (Abradilan) e, por isso, haverá um importante crescimento do mercado farmacêutico.


Processo de envelhecimento


Mesmo com esse fato, é preciso ficar atento a alguns pontos, como explica Jony Sousa, presidente da entidade: “O público sênior é muito exigente e possui particularidades que precisam ser avaliadas e estudadas pelas farmácias. Quem souber entender e atender melhor esse público com certeza sairá na frente nessa oportunidade. O idoso costuma ter gastos maiores e com itens de maior margem”.


Fatores que podem contribuir para esse envelhecimento são a melhoria das condições socioculturais e econômicas e as alternativas de tratamento às doenças crônicas, como as cardiovasculares e as pulmonares, derrame, câncer e diabetes. Dados da IQVIA mostram que os idosos movimentam mais de R$ 1 trilhão e, a partir dos 65 anos, manifestam cerca de quatro das doenças citadas. Mais de 42% dos sexagenários tomam, em média, mais de cinco medicamentos por dia.


Farmácias e drogarias são essenciais


As farmácias e drogarias têm papel fundamental no fornecimento de melhores condições de acesso aos tratamentos. Proximidade, acessibilidade, conforto e segurança são atributos buscados pelo público sênior durante as compras. Seções personalizadas, com produtos categorizados são essenciais – incontinência, suplementos alimentares, higiene pessoal, cuidados orais, nutrição, entre outros.


Além disso, a comunicação visual é muito importante, por isso fontes maiores nos precificadores e produtos importantes nas prateleiras mais baixas ajudam os idosos. Entregas em delivery e o pós-venda com orientações e lembretes de uso de medicações também são bem-vindos.


Por fim, o bom atendimento é fundamental já que geralmente as pessoas da terceira idade gostam de conversas e podem precisar de ajuda durante a compra.

3 visualizações0 comentário