População idosa do Brasil deve mais que dobrar de tamanho nos próximos anos; diz IBGE

FEV 05, 2022

Meiry Alves - F5 Online. Confira matéria original aqui.


Foto: Divulgação


O brasileiro, a cada ano, tem aumentado a sua longevidade. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2020, a expectativa de vida subiu para uma média de 76,8 anos. Estudos do órgão ainda informam que em 2050, por exemplo, o Brasil terá 30% de sua população com idade acima dos 60 anos.


Os números são marcantes ao ponto de sabermos que, nas próximas duas décadas, o percentual de idosos no Brasil, que hoje é de 13% da população, tende a dobrar. Além disso, a partir de 2047 a população deverá parar de crescer, contribuindo para o processo de envelhecimento populacional – quando os grupos mais velhos ficam em uma proporção maior comparados aos grupos mais jovens da população.


Com o envelhecimento natural da população, surge cada vez mais a preocupação de viver uma velhice com qualidade, em que a pessoa ainda consiga ser ativa nos próximos 20 a 30 anos vindouros. A terceira idade, inclusive, tem movimentado muito o ramo dos negócios. Seja pela reinserção no mercado de trabalho através da chamada “economia prateada”, ou pelo surgimento de empresas voltadas para a saúde, o bem-estar e, sobretudo, para oferecer lazer para esse público.


A exemplo, temos a rede de franquias de cuidadores de pessoas Cuidare Brasil, criada há cinco anos pelo casal Izabelly Miranda, enfermeira e diretora técnica da rede, e Etevaldo de Miranda Jr., CEO da Cuidare. Hoje, a marca conta com cerca de 80 unidades espalhadas por 22 estados brasileiros.


Segundo Izabelly, a Cuidare surgiu de uma necessidade latente de mão de obra especializada nos cuidados assistenciais aos idosos. De acordo com a enfermeira, “o cuidador de idoso qualificado, dever ter um curso técnico de enfermagem, conhecer os primeiros socorros para o caso de uma emergência, ser muito paciente e gostar do que faz” e, a reunião destas características é fundamental para a qualidade de vida na terceira idade.


Ela ainda aponta que, dentre as necessidades mais importantes para um envelhecimento saudável, estão:


Exercícios Físicos: com acompanhamento de um profissional da área para realizar atividades como caminhada, hidroginástica, pilates, etc., ajudam muito no equilíbrio, na boa condição cardíaca e na resistência respiratória e muscular;


Companhia: é fundamental para a saúde mental do idoso ter companhia. Morar sozinho é algo que o idoso deve evitar, pois dificulta muito a longevidade do mesmo, a sua condição mental e suas necessidades físicas. Por isso, ter o carinho e a companhia da família, de um parente ou de um cuidador fará grande diferença.


Por estes motivos que, atualmente, as famílias buscam os cuidadores de empresas específicas nos cuidados assistenciais, uma vez que estas conseguem fornecer ao mercado profissionais com um nível de capacitação cada vez mais elevado, sendo inclusive, uma das profissões que mais crescem no Brasil. Entretanto, é preciso estar atento a quem você contrata para cuidar de um ente querido. Um bom cuidador de idosos, precisa ter características básicas como idoneidade, estabilidade emocional e capacidade de criar vínculos.


– A assistência da Cuidare não está pautada em apenas preparar um cuidador técnico, torna-se fundamental estruturar as intervenções junto a esse cuidador. Os estímulos à autonomia, autocuidado e independência são considerados também bastante relevantes. Outro aspecto essencial na assistência é sempre levar em consideração os anseios morais, características culturais existentes, pois resultará em uma relação de vínculo mais leve e prazerosa – finaliza Izabelly.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo