Qual a relação entre sedentarismo e envelhecimento

ABR 28, 2022

Da Redação - Piauí Hoje. Confira matéria original aqui.


Se você tem algum idoso na sua família, entenda agora qual a relação entre sedentarismo e envelhecimento e a importância da prática de atividades físicas


Atividade Física / Foto: Pexels


Talvez você até saiba qual a relação entre sedentarismo e envelhecimento, já que há uma tendência ao envelhecermos, nos tornarmos mais sedentários.


No entanto, envelhecimento não significa sedentarismo, inclusive a própria OMS recomenda que os idosos se movimentem e sejam mais ativos.


E mesmo com uma idade avançada, é possível introduzir atividades físicas à rotina diária, e estilos de vida mais saudáveis, o que tem reflexo direto nos efeitos do envelhecimento.


Portanto, se você tem algum idoso na sua família, entenda agora a importância da prática de atividades físicas, que traz benefícios tanto para sua saúde física quanto mental!


O que é envelhecimento?

Antes de entender qual a relação entre sedentarismo e envelhecimento, vale a pena ter uma ideia melhor sobre o que é envelhecimento.


O envelhecimento é um fenômeno heterogêneo que resulta da interação entre a bagagem genética individual e dos fatores ambientais, como a adoção de um estilo de vida saudável.

É um período de vida que há um aumento crescente de doenças crônicas e deficiências funcionais nas pessoas idosas, particularmente aquelas acima dos 85 anos.


Já está provado que a esperança de vida hoje é muito maior, comparado há alguns anos atrás, ou seja, é possível envelhecer melhor e mais saudável.


Por exemplo, o diabetes tipo 2 pode ser retardado ou mesmo evitado graças a uma prática de atividades físicas regulares e hábitos alimentares saudáveis.


Por que o sedentarismo acelera o processo de envelhecimento?

O processo de envelhecimento natural causa uma diminuição fisiológica de certas funções. Essa diminuição está ligada à idade, mas não necessariamente acarreta doenças.


Por outro lado, associada a hábitos de vida sedentários, seus efeitos são acentuados.


Para ficar mais claro qual a relação entre sedentarismo e envelhecimento, veja como o sedentarismo acelera o processo de envelhecimento:


Plano locomotor


1.Envelhecimento ósseo

O envelhecimento ósseo se traduz pela diminuição progressiva da densidade óssea que causa uma fragilização do esqueleto e um risco de fratura.


Outros fatores aceleram o envelhecimento, como o aporte insuficiente de cálcio e vitamina D, mas também o sedentarismo.


2.Envelhecimento muscular

A redução da massa muscular começa a partir dos 30 anos, e após os 60 anos, observa-se uma baixa da força muscular


Isso afeta a qualidade da marcha e leva a uma fadiga muscular precoce, que pode tornar difícil até mesmo se levantar de uma cadeira.


Mais uma vez, a origem dessa “fraqueza” está relacionada ao sedentarismo, o próprio envelhecimento e a falta de proteínas e vitaminas.


Por isso, alguns idosos se submetem a tratamento de flacidez, como uma forma de se sentirem mais fortes.


3.Envelhecimento do equilíbrio

A falta de atividade física favorece os problemas de equilíbrio e o risco de quedas.


As deficiências visuais também afetam o equilíbrio e a coordenação motora.


Plano cardiorespiratório


O envelhecimento diminui as capacidades cardiorespiratórias, causando uma limitação das atividades.


Em uma pessoa sedentária, essa perda é muito maior.


Plano cognitivo


1.Rapidez do envelhecimento cognitivo

Isso depende do estilo de vida, em particular da prática regular de uma atividade física.


2.Doenças neurodegenerativas

Essas doenças têm causas multifatoriais, mas a falta de atividade física é um fator associado a um aumento de demências e Mal de Alzheimer.


Plano psicológico


1.A motivação e autoestima

Esses dois são elementos determinantes na adoção de uma prática regular de exercícios físicos.


Aqui vai ficar mais fácil entender qual a relação entre sedentarismo e envelhecimento, isso porque, o envelhecimento combinado com o sedentarismo acentua a diminuição das capacidades cardiorespiratórias e das capacidades físicas.


Isso leva ao aumento da fadiga e risco de dores, sendo assim, os esforços necessários à atividade física causam uma insatisfação e um sentimento de desvalorização de si.


2.Bem-estar, equilíbrio do estresse e humor

Esses três aspectos são influenciados pelo sedentarismo, onde o risco de depressão é significantemente aumentado ao longo de doenças crônicas favorecidas por um estilo de vida sedentário.


Considerações finais

Quando você sabe qual a relação entre sedentarismo e envelhecimento, fica mais evidente que o sedentarismo é responsável por fatores de risco para diversas doenças que, combinados com o envelhecimento, acabam diminuindo a expectativa de vida.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo