UNIVERSIDADE ASSINA CONVÊNIO COM INSTITUTO PARA AÇÕES VOLTADAS AO PÚBLICO 60+

Atualizado: 13 de jun. de 2021

MAR 10, 2021

Marcelo Andriotti - SEGS. Confira matéria original aqui.


O Projeto Vitalità promoverá atividades com o IBDPI – Instituto dos Direitos da Pessoa Idosa

A PUC-Campinas assinou dia 10 de março um convênio com o IBDPI – Instituto dos Direitos da Pessoa Idosa para a promoção de iniciativas voltadas ao público acima dos 60 anos. A Universidade implantou, em 2020, o Projeto Vitalità, que promove cursos, pesquisas, treinamentos e desenvolvimento de produtos e equipamentos voltados à melhoria de vida das pessoas acima dos 60 anos. A assinatura contou com a presença do Reitor, Prof. Dr. Germano Rigacci Júnior, do Pró-Reitor de Extensão Rogério Bazi, da presidente do instituto Adriana Maria de Fávari Viel e do diretor João Iotti.

“A longevidade é um dos eixos estratégicos da PUC-Campinas e parcerias como a que assinamos hoje fortalece iniciativas voltadas ao público sênior. Além disso, amplia nossas ações voltadas à comunidade e realizadas em conjunto com a comunidade”, disse o Reitor Prof. Dr. Germano Rigacci Júnior.

O convênio facilitará a execução de atividades conjuntas, com o objetivo de ampliar as parcerias da PUC-Campinas para oferecer a um público cada vez mais amplo em toda a região seus serviços voltados a atender às necessidades que surgem com a aceleração do envelhecimento populacional. O IBDPI é uma organização que atua no amparo e na defesa da pessoa idosa.

“Esse tipo de parceria é de suma importância para a Universidade e ao Vitalità. Ele pode fomentar novas parcerias e ações voltadas ao público sênior, o público 60+”, afirma o Prof. Dr. Rogério Bazi, Pró-Reitor de Extensão.

“O IBDPI – Instituto dos Direitos da Pessoa Idosa tem por missão atuar no amparo e na defesa dos direitos da pessoa idosa no âmbito do território nacional com foco no respeito da sua vontade e na potencialização da sua autonomia. A parceria entre a PUC-Campinas e o IBDPI, na área educacional, visa pontuar, nas mais diversas áreas do conhecimento, uma catalisação de informações, de maneira direta e objetiva, para uma melhor preparação das futuras gerações quanto ao processo do envelhecimento humano com qualidade de vida para todos”, disse Adriana Maria de Fávari Viel, presidente do Instituto.

2 visualizações0 comentário